Segundo as regionais de saúde, foram 720 registros de acidentes com escorpiões entre janeiro e junho do ano passado, contra 829 no mesmo período deste ano.

 

As altas temperaturas combinadas com o período de chuva criam um ambiente perfeito para proliferação dos escorpiões.

 

Em Varginha há registros de aparecimento de escorpiões em vários bairros, como Barcelona, Treviso, Cruzeiro do Sul, Sion e Santa Maria.

 

Um morador do bairro Treviso, que preferiu não se identificar, encontrou na quinta e sexta (25 e 26) 11 escorpiões em casa. Segundo ele os profissionais do Setor de Zoonoses levaram os animais.

 

Já Lilian Moreira, 43 anos, balconista de padaria e moradora do bairro Cruzeiro do Sul, encontrou uma família inteira de escorpiões no ralo de casa, na manhã de domingo, 27. “Logo que achamos meu marido jogou veneno nos ralos de toda a casa, para evitar que aparecessem mais”, conta ela.

 

Em setembro um menino de sete anos foi picado por um escorpião em Poço Fundo e faleceu. 

 

Segundo as regionais de saúde, foram 720 registros de acidentes com escorpiões entre janeiro e junho do ano passado, contra 829 no mesmo período deste ano.

 

Varginha foi a regional com mais casos, 265. Depois aparece Passos, com 216 registros. Em Pouso Alegre, foram 176. E na regional de Alfenas, foram 172.

 

Os animais peçonhentos, como os escorpiões, estão cada vez mais presentes no meio urbano. Eles se adaptaram ao ambiente do homem.

 

Por isso é preciso que toda a população saiba quais medidas adotar para evitar acidentes e mortes por envenenamento.

 

Não é indicado a aplicação de veneno. Além de não eliminar o escorpião, o veneno por fazer que com que ele saia de seu abrigo e cause acidentes.

 

Os escorpiões que habitam o meio urbano se alimentam principalmente de baratas, portanto são comuns também em locais próximos a áreas com acúmulo de lixo. A adoção de hábitos simples é fundamental para prevenir acidentes.

Prevenção


Atitudes do dia a dia ajudam a manter o escorpião longe da sua casa:

 

--  Manter limpos os quintais, não acumulando folhas secas, lixo e entulhos.


--  Remanejar periodicamente materiais de construção armazenados, usando luvas de raspa de couro para proteger as mãos.


--  Colocar o lixo em sacos plásticos fechados para evitar baratas e outros insetos.


--  Conservar camas e berços afastados, no mínimo, 10 cm da parede.


--  Evitar que lençóis toquem o chão.


--  Não pendurar roupas na parede  Verificar cuidadosamente calçados, roupas, toalhas e roupas de cama antes de usá-las.


--  Limpar periodicamente ralos de banheiro, cozinhas e caixas de gordura.


--  Rebocar frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não apresentem vãos.


--  Proteger os predadores naturais dos escorpiões, como calangos, lagartixas, lacraias, corujas, sapos, macacos e galinhas.


--  Usar telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques.


--  Na zona rural, manter limpas as áreas ao redor das residências, não deixando nem acumulando lenha e outros materiais que possam servir de abrigo para os escorpiões.


O que fazer em caso de acidente?


A recomendação é ir imediatamente ao hospital. Se possível, levar o animal ou uma foto para identificação da espécie, permitindo assim uma avaliação mais eficaz sobre a gravidade do acidente.

 

O que fazer ao encontrar um escorpião 


Comunique e solicite o Setor de Zoonoses pelo telefone 3690-2276, uma vistoria para receber outras orientações.

 

Combate ao escorpião em Varginha


A equipe de busca e captura de escorpiões de Varginha trabalha diariamente no cemitério municipal, recolhendo escorpiões com a finalidade de controlar a população de animais na cidade. A medida evita a médio/longo prazo um alto índice de aparecimentos e acidentes com escorpiões.

 

Os animais recolhidos vivos são encaminhado para a Fundação Ezequiel Dias-FUNED-BH para extração do soro antiescorpiônico.