O piso da quadra de esportes veio abaixo, abrindo uma cratera aproximadamente 6 metros de diâmetro.

 

Através de uma nota nas redes sociais, a Administração Municipal de Bom Jesus da Penha mostrou a situação ocorrida no galpão da quadra de esportes da Escola Municipal Farmacêutico Mario de Paula Rodrigues na noite do último dia 05.

 

Segundo a nota, o piso da quadra de esportes veio abaixo, abrindo uma cratera aproximadamente 6 metros de diâmetro. Além do mais, um cômodo anexo ao Ginásio foi invadido por um grande volume de água, destruindo livros e computadores que ficavam no local. Parte da fundação da piscina aquecida teve uma de suas vigas expostas.

 

Ainda conforme a nota, embora seja cedo para conclusões, o prédio do ginásio e da piscina estão interditados e os primeiros laudos de engenharia apontam para uma demolição. O prejuízo estimado passa de meio milhão de reais caso essa medida tenha que ser tomada.

 

Em reunião, o Prefeito Nei André informou que sua maior preocupação no momento não são os prédios, mas sim a comunidade escolar.

 

“Minha prioridade é que no dia 10, como previsto, as aulas voltem normalmente e no que depender do meu empenho e da equipe da Prefeitura, a comunidade pode ficar tranquila que nossas crianças não vão perder nem um dia de aula por conta deste trágico incidente. Assim que conseguirmos canalizar a água e colocar a escola em condições de uso, aí sim vamos ver com calma o que pode ser feito pra salvar a estrutura que está de pé, ou se preciso for para demolirmos e limpar a área”, ressaltou o prefeito.

 

Nei André ainda citou a tragédia que poderia ter acontecido. Ele ressaltou que dias antes ocorreu um evento com vários jovens no local onde houve o desmoronamento.

 

“Nós temos que agradecer muito a Deus por ter livrado nossas crianças de uma tragédia e também nossos jovens já que a poucos dias aconteceu o TLC no local onde ouve o desmoronamento de solo e por uma grande graça de Deus o piso do galpão só veio a desmoronar dias depois e no período de férias, sem nenhuma vítima”, afirmou.

 

Segundo a nota, a Secretaria de Educação, através de sua responsável, registou o Boletim de Ocorrência e todas as medidas necessárias foram tomadas. Assim que a equipe de engenharia terminar os estudos e fornecer os laudos com as causas do acidente, a administração municipal, junto a sua equipe jurídica, tomara todas as providências cabíveis e cobrará os responsáveis caso veja ser constatado negligência ou falha humana.